sodepaz viajes
Menu

Projeto para reduzir mortalidade materno-infantil na Guiné-Bissau ganha ambulâncias e motociclos

Um projeto de saúde para redução da mortalidade materno-infantil na Guiné-Bissau vai passar a dispor de duas ambulâncias e dois motociclos para melhorar os transportes de urgência, anunciou hoje a delegação da União Europeia (UE) em Bissau.

 

Os veículos entregues pela UE e pela organização Entraide Médicale Internationale (EMI) vão ser utilizados pelo Programa Integrado para a Redução da Mortalidade Materno-Infantil na Guiné-Bissau (PIMI).

De entre as atividades da iniciativa "destaca-se o transporte gratuito da população alvo do projeto em caso de emergência e os equipamentos agora entregues ao Ministério da Saúde da Guiné-Bissau vão facilitar essa atividade", realça a UE.

São beneficiários os residentes nas regiões de Cacheu (norte), Oio (centro) e Gabu (leste), especialmente mães, mulheres grávidas e crianças menores de cinco anos, assim como o Hospital Regional de Mansoa e os Centros de Saúde de Dandum, Jeta e Pecixe.

O PIMI, iniciado em julho de 2013 e com uma duração de três anos, está orçado em de 9,8 milhões de euros, é financiado a 80% pela UE, sendo os restantes 20% assegurados pelas instituições implementadoras: Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Instituto Marquês de Vale Flor (IMVF) e EMI.

Espera-se que as medidas alcancem 91 mil crianças menores de cinco anos e cerca de 117 mil mulheres em idade fértil das regiões-alvo, bem como mais de 350 profissionais de saúde de 45 estruturas de saúde (centros de saúde, centros materno-infantis e hospitais regionais).

Diário Digital com Lusa

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=761945