sodepaz viajes
Menu

Polo Turístico 7Djorson

Polo Turístico 7Djorson
A produção popular da região associada ao turismo responsável e, a preocupação de considerar o papel central da natureza e da cultura, não apenas para contemplação das paisagens naturais mais sim para intercâmbio e interacção com a cultura local, são os pontos focais da nossa intervenção. 
A actividade turística desenvolvida, proporciona formação e emprego a 6 elementos provenientes da comunidade, bem como a 4 guias locais que beneficiam directamente dos recursos geridos pelos passeios.

Projecto Ontun Lan N´do Botor
Artissal promove desde 2004 na Região de Biombo, actividades de resgate do património cultural o “pano di pinti”, tecido tradicional exclusivo da etnia papel, feito a mão em teares tradicionais. Esta actividade reúne 14 tecelões locais, chefes de família num atelier do recinto, que trabalham verdadeiras obras de arte e assim proporcionam o sustento de mais de 140 pessoas, membros das suas famílias.  Os tecidos e seus derivados estão a ser vendidos no circuito do Comercio Justo local e internacional, e o atelier é auto-sustentável desde 2007. Para superar a vulnerabilidade desta actividade que depende exclusivamente das vendas, o Projecto Turismo Responsável pretende arrecadar recursos que serão canalizados para aumento da produção e consequentemente das rendas obtidas.
O Projecto OntunLan, N’do Botôr – Turismo Socialmente Responsável – sector de Quinhamel – região de Biombo, teve início a 1 de Janeiro de 2009, implementado pela parceria IMVF com a ONG guineense Artissal – Associação de Tecelões da Guiné-Bissau. Co-financiada pela UE, a acção visa o desenvolvimento de um produto turístico socialmente responsável, implementado e gerido localmente, que possa criar oportunidades para as populações locais, no reforço de pequenas iniciativas económicas sustentáveis como artesanato, produção e comércio local.
O ponto forte deste projecto é a diversidade, cultural, natural e patrimonial que a região oferece; surge a necessidade de consciencializar e sensibilizar a comunidade local face ao conceito de turismo responsável, e a apropriação dos benefícios desta actividade turística, envolvendo - a no processo de desenvolvimento turístico, tomando em consideração as suas opiniões, necessidades e anseios;